/ Artigos

6 mitos e verdades sobre pneus

Eles são essenciais para o funcionamento do carro, influenciam no consumo de combustível e exigem cuidados de forma a exercerem a sua função corretamente. Os pneus parecem itens simples, mas ainda há muitos mitos em torno desse produto.

Desde a sua maneira de fabricação, os seus diversos tamanho e tipos e o seu uso no dia a dia, o pneu possui muito mais detalhes do que imaginamos. Para esclarecer alguns dos mitos mais comuns, trouxemos curiosidades e explicações sobre o pneu que todo motorista gostaria de saber.

Continue lendo o texto para descobrir 6 mitos e verdades sobre pneus:

1. Pneu não tem data de validade


Mais ou menos. Os pneus até são itens não perecíveis, mas sabemos que a borracha, ao longo do tempo, pode sofrer ações como ressecamento, perda das suas qualidades iniciais ou até mesmo rachaduras. Por isso, não é recomendável utilizar um pneu com data de fabricação maior do que 5 anos.

A garantia do fabricante para defeitos de fábrica inclusive dura 5 anos, sem necessidade de se apresentar nota fiscal, o que já é um bom indicativo do período de validade em que um mau funcionamento do pneu pode ser considerado “defeito” de fabricação.

2. O “pelo” do pneu não tem função


Verdade. Aquele pelinho, ou cabelinho, presente nos pneus não são nada mais do que uma rebarba. Durante o processo de fabricação do pneu, mais especificamente na etapa de vulcanização, o excesso de borracha acaba formando aqueles pelinhos.

Muita gente pensa que eles são indicativos de um pneu em bom estado ou que possuem função antiderrapante, mas a verdade é que não possuem função nenhuma. Os pneus mais modernos, inclusive, já são fabricados sem o pelinho, pois a processo de produção foi modernizado.

Leia também: 4 coisas que você não sabe sobre o "pelinho do pneu"

3. A frequência de calibragem afeta o consumo de combustível


Verdade. Um dos fatores que mais afetam o consumo de combustível são os pneus mal calibrados. Essa falta de manutenção pode levar a um consumo de até 20% a mais de combustível, já que os pneus “murchos” exigem muito mais esforço do veículo para rodarem.

A calibragem de cada tipo de pneu depende da recomendação da montadora, por isso, é importante verificar os detalhes do seu modelo no manual do proprietário.

4. O estepe não precisa ser calibrado


Mito. Este pneu reserva também precisa ser calibrado. Recomenda-se que se faça calibragem 1 vez por mês, mas se estiver em dúvida, visite um autocenter de confiança e converse com especialistas.

5. É recomendado usar todos os pneus da mesma marca


Verdade. Para que o veículo se mantenha com boa dirigibilidade e com um alinhamento adequado, sempre opte por trocar os cinco pneus, inclusive o reserva, por um modelo da mesma marca.

Caso não seja possível, mantenha pelo menos a igualdade da marca de pneus nos mesmos eixos, para que o carro não fique “torto”.

6. Pneus maiores proporcionam melhor desempenho


Mito. Rodas e pneus mais altos trazem mais peso ao carro, o que aumenta o gasto de combustível, além de dificultarem na hora da troca. O ideal é utilizar o tamanho recomendado pelo manual do usuário e pela montadora para obter o máximo desempenho do seu veículo.

Gostou das nossas informações? Então acompanhe o blog da BS Autocenter para mais dicas e curiosidades sobre direção segura, manutenção de carro e mais!

6 mitos e verdades sobre pneus
Compartilhe

Inscreva-se em Bs Autocenter